Hansenologia Internationalis ISSN 1982-5161 Submeter Artigo

Vol. 35, Nº 2 (2010)

Encontre mais sobre:  Clélia Albino Simpson;

pag: 33 - 40

ARTIGO ORIGINAL

Perfil do doente de hanseníase no estado da Paraíba
Perfil del paciente de lepra en el estado de Paraíba

Clélia Albino Simpson; Leila de Cássia Tavares da Fonsêca; Vivianne Rafaelle Correia dos Santos




Resumo

Esse estudo tem como objetivo traçar o perfil do doente de hanseníase no Estado da Paraíba. É resultado de um estudo epidemiológico do tipo observacional, transversal e de base individual, utilizando-se o método quantitativo. Dos 223 municípios da Paraíba, escolhemos como critério de inclusão os com maior incidência de hanseníase. Foi utilizada uma amostra de 6,7%. As variáveis escolhidas foram mesmas utilizadas na ficha de notificação do SINAN. Para a coleta de dados foi feito um instrumento com questões fechadas e respostas pré-condicionadas. Os dados foram processados utilizando-se o Programa Statistical Package for Social Science. Esse perfil mostra que: as mulheres adoecem mais de hanseníase do que os homens; há uma predominância de não - alfabetizados, com quase 50% das fichas analisadas; mais de 50% da população situa-se na faixa etária 25-60 anos; há uma predominância de casos raça/cor ignorados, ou seja, o serviço não está dando a devida atenção a esse dado; não há diferença significativa entre paucibacilar e multibacilar, porém a forma paucibacilar apresenta um maior número de casos; não há divergências significativas em relação às formas clínicas, no entanto a hanseníase tuberculóide apresenta uma incidência maior; os dados revelam que não há representatividade no Estado quanto ao número de lesões, porque há dois sistemas de informação; 41,4% dos casos apresentam resultados negativos para baciloscopia; em Campina Grande, João Pessoa e Cajazeiras a incidência é maior.

Palavras Chave:
hanseníase; enfermagem.


Abstract

This study has the objective of traces the profile of the leprosy patient in the State of Paraíba. It is resulted of an epidemic study of the type observational, tranverse and of individual base, being used the quantitative method. From 223 municipal districts of Paraíba, we have chosen as inclusion criteria those who demonstrated the higher leprosy incidence. A sample of 6.7% was used. The chosen variables were the same of the card notification of SINAN. A document has been done with closed questions and pre-conditioned answers for the collection of data that were processed by the Program Statistical Package for Social Science. This profile shows that: women get sick of leprosy more than men; there is a predominance of non-alphabetized, with almost 50% of the cards analyzed; more than 50% of the population is in the age group of 25-60 years old; there is a predominance of unknown race/color cases, what means that, the service is not properly considering the data registered; there is no significant differences between paucibacillary and multibacillary cases. In spite of paucibacillary clinical form present a larger number of cases, it did not reveal significant divergences in relation to multibacillary forms. The data revealed that there is no representation in the State concerning the number of lesions, because there are two systems of information; 41.4% of the cases has shown negative bacilloscopy results; in Campina Grande, João Pessoa and Cajazeiras the incidence are bigger.

KeyWords:
leprosy; nursing.



Resumen

Este estudio tiene como objetivo delinear el perfil del paciente de la lepra en el Estado de Paraíba. Es el resultado de un estudio epidemiológico observacional de tipo, y los individuales, utilizando un método cuantitativo. De los 223 municipios de Paraíba, elegido como criterio para la inclusión con mayor incidencia de la lepra. Se utilizó una muestra de 6,7%. Las variables elegidas fueron los utilizados en la forma de notificación de la SINAN. Para la recogida de datos se realizó con preguntas cerradas y una pre-respuestas condicionadas. Los datos fueron procesados usando el programa Statistical Package for Ciencias Sociales. Este perfil indica que la mayoría de las mujeres están enfermas de lepra que los hombres, hay un predominio de los analfabetos, con casi el 50% de los chips de prueba, más del 50% de la población está en el grupo de edad 25-60 años, un predominio de casos raza / color ignorado, es decir, el servicio no está prestando la debida atención a este hecho, no hay diferencia significativa entre paucibacilar y multibacilares, pero la forma paucibacilar muestra un mayor número de casos, no hubo diferencias significativas en relación las formas clínicas, pero la lepra tuberculoide muestra una mayor incidencia, los datos muestran que no hay representación en el estado en el número de lesiones, ya que hay dos sistemas de información, el 41,4% de los casos muestran resultados negativos de estudio de bacilos, en Campina Grande, João Pessoa Cajazeiras y la incidencia es mayor.






DOWNLOAD PDF PORTUGUÊS ORIGINAL


Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Controle de Doenças Instituto Lauro de Souza Lima Fundação Paulista contra Hanseníase

Copyright© Hansenologia Internationalis 2019 Todos os Direitos ReservadosGN1